Conceito de perversão antes e depois de Freud

Antes de Freud a palavra perversão era utilizada como um termo de censura, vista como doença, como algo de ordem orgânica, anormal. Chamada pelos médicos da época de aberração resultante da degeneração do sistema nervoso. A sexualidade era mencionada como uma forma de reprodução, algo do instinto do indivíduo, portanto, era considerada perversa toda conduta sexual que não objetivasse a reprodução, já que seria colocada em risco a preservação da espécie. O indivíduo seria considerado um portador de desvio. A perversão era uma patologia.

Freud considera que na atividade sexual do ser humano, existem diferentes práticas sexuais, ou seja, a sexualidade das pessoas ditas normais apresenta uma série de exemplos que não estariam voltados diretamente ao órgão genital, ao ato de reproduzir, práticas que não podem ser tratadas como doenças, porque é da natureza da sexualidade humana, o próprio aspecto perverso. As teorias acerca da sexualidade falavam em instinto sexual, e Freud apresentou o conceito de pulsão, cujo objetivo é a busca pelo prazer, pela satisfação. Logo, certas condutas consideradas perversas se tomado como referencial o instinto, deixam de sê-lo se tomado como referência a pulsão. A perversão é uma condição humana em busca do prazer, deixando de ser vista como patologia, portanto todo sujeito humano é perverso. O que é considerado patológico é a fixação objetal, é o sujeito ficar aprisionado a um determinado objeto, um estado de desprazer, aumentando o estado de sofrimento.

Para Freud, a perversão faz parte do processo da sexualidade infantil. O termo Pequeno Perverso Polimórfico coloca o fato de a criança apresentar diferentes formas de sentir prazer. No entanto, a perversão infantil não pode ser confundida com a perversão do adulto, mesmo que seja o ponto de partida para esta, cada uma mantêm sua especificidade.

 

About these ads

5 Comentários

Arquivado em Disciplinas, Psicanálise

5 Respostas para “Conceito de perversão antes e depois de Freud

  1. Adorei o esta colocação do Livro de Freud. Muito bom…parabéns.

  2. Cherlei

    Gostei muito, parabéns.

  3. Jubis Juremosa

    gostei muito, principalmente por estar muito suscinto!

  4. Eu adorei!mas, gostaria de saber se uma pessoa perversa,ela é consciente do que faz pra si e por quem ela está se relacionando? E se tem cura a perversidade?

  5. liliane da costa

    Bem explicado e resumido, gostei.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s